A Importância das Botas de Segurança no Ambiente de Trabalho

A Importância das Botas de Segurança no Ambiente de Trabalho

Os trabalhadores, todos os dias correm muitos riscos no exercício de suas profissões, pois os acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais podem pegar qualquer pessoa, basta um descuido ou uma má postura no trabalho, para que eles ocorram.

A grande maioria das empresas preza pela saúde e integridade física dos seus funcionários, para isso foram criadas muitas medidas de proteção que são aderidas através do técnico de segurança do trabalho de cada empresa. Entre as formas de minimizar os acidentes e doenças do trabalho, a mais essencial é o EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Os Equipamentos de Proteção Individuais foram criados para proteger os trabalhadores dos vários riscos encontrados no ambiente de trabalho, inclusive doenças que surgem com o tempo de trabalho, que muitas vezes, são incuráveis. As botas de segurança, também conhecidas como botinas, são de extrema importância no dia a dia do trabalho.

Importância das botas de segurança para o trabalho
As botas de segurança têm a função de proteger os pés dos muitos perigos oferecidos no ambiente de trabalho.

Acidentes provocados por diferentes objetos – As botinas protegem os pés dos trabalhadores de acidentes causados por cacos de vidros, arames, pregos e outros objetos, que além de deixar o profissional incapacitado por alguns dias, ainda podem causar o tétano, doença que pode ser só um susto, ou até causar a amputação de um membro do corpo ou até a morte.
Trombadas – No ambiente de trabalho, em um momento de descuido do empregado, pode acontecer do pé se chocar com uma superfície dura, e se ele estiver usando a botina, seu pé estará protegido.
Queimaduras – As botas de proteção devem ser usadas sempre pelos trabalhadores que manuseiam produtos químicos, pois se respingar nos pés, podem queimá-los gravemente.
Choques elétricos – As botas de segurança, se usadas da forma adequada, evitam os choques elétricos, que é uma das principais causas de mortes de trabalhadores.
Quedas – Muitas vezes, os profissionais estão trabalhando em locais molhados, e a bota adequada com o solado indicado, evitará quedas e escorregões.
Queda de materiais em cima dos pés – Com o uso das botas de segurança, os trabalhadores podem evitar pés dilacerados, quebrados ou esmagados.
São muitas as opções de modelos e tipos de calçados de segurança, e é de responsabilidade do chefe e também do empregado, encontrar, o melhor calçado para exercer determinada função. Se a botina de segurança estiver desconfortável e machucando o pé, procure o setor responsável na empresa que trabalha, como o SESMT e a CIPA e informe o que está acontecendo.

Todos os donos de empresas e trabalhadores devem ter em mente que o uso dos Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), são de extrema importância para prevenir os acidentes, que em muitas ocasiões podem levar a morte e também as doenças ocupacionais.

O mau uso ou o não uso dos equipamentos de segurança, como as botas, podem prejudicar muito a vida dos trabalhadores, pois podem causar incapacidade para exercer a profissão, invalidez, longos períodos de recuperação, e claro a morte.

10 benefícios da equitação para a saúde física e mental

EQUOTERQAPIA

Andar a cavalo regularmente é uma atividade extremamente benéfica para a saúde física e mental. De crianças a adultos e idosos, todos podem se beneficiar com a prática da equitação.
Olá amiga e amigo do chapéu, hoje o assunto tem relação com a saúde humana e, claro, está associada ao relacionamento que criamos com nossos amigos cavalos. Você vai conhecer os 10 benefícios físicos e mentais que a equitação proporciona em nossas vidas.

A equitação é a arte de montar a cavalo seja como parte do hipismo (esporte que envolve saltos e outras técnicas), ou como lazer. A montaria proporciona incontáveis benefícios para a saúde psíquica. Além disso, é um excelente exercício físico, educativo e de socialização.

Fiz uma lista com 10 desses benefícios para a saúde física e mental:

1 – Permanecer fisicamente ativo – Os passeios assim como outras atividades realizadas com o cavalo que exigem estar ao ar livre nos mantém em ativos e em movimento;

2 – Ativação muscular e manutenção da massa óssea – A prática da equitação envolve a ativação de 12 grupamentos musculares o que contribui muito com o fortalecimento e manutenção da massa óssea. É uma atividade física que exige bastante do cavaleiro, proporciona um gasto calórico elevado e melhora o estado físico geral;

3 – Desenvolve a coordenação motora, ritmo e equilíbrio – As técnicas de cavalgada, movimento de trote e de levantar e sentar permanecendo em equilíbrio desenvolvem a coordenação motora. São realizados mais de mil movimentos de levantar e sentar durante uma aula de equitação de 45 a 60 minutos;

4 – Melhora a digestão – O movimento repetitivo do trote, além do esforço exigido no galope, faz com que os órgãos internos trabalhem intensamente estimulando a função hepática e digestiva;
5 – Propicia a socialização – A equitação, as cavalgadas e outros eventos associados ao mundo dos cavalos facilitam o contato social. Você certamente fará grandes amigos e relacionamentos duradouros com pessoas também apaixonadas pelos cavalos;

6 – Desenvolve a autoconfiança – Ser o líder de um animal de grande porte é algo que faz qualquer pessoa se sentir confiante. Com as técnicas certas você será capaz de comandar o cavalo, solicitar que faça determinadas manobras e siga pelo caminho desejado, além de ser totalmente responsável quando o animal não segue seu comando;

7 – Reduz o estresse – Mesmo a mais limitada interação com os cavalos reduz a pressão arterial e consequentemente diminui os hormônios relacionados ao estresse. Isso porque não apenas é uma atividade física mas também uma interação entre o homem e animal;

8 – Ativa o lado criativo do cérebro – Seja montando ou cuidando do cavalo, por mais simples que seja a atividade, você sempre estará treinando seu animal. Em muitas situações será preciso pensar criativamente para resolver situações e desafios com o cavalo. Ou seja, seu cérebro precisará trabalhar para descobrir as melhores formas de contornar problemas;

9 – Constrói caráter – Montar, ter um cavalo e se relacionar com cavalos exige responsabilidade, pontualidade, compromisso, paciência e autoconfiança. Todas qualidades de pessoas de caráter;

10 – Aproxima da natureza – O convívio com os animais e com a natureza intensificam os benefícios citados acima e produzem o respeito que os humanos devem ter com o meio ambiente.

O Brasil é o segundo principal mercado pet do planeta

MERCADO PET

Segundo dados do Instituto Pet Brasil, o País tem 54,2 milhões de cães vivendo como animais de estimação. O Brasil é o segundo principal mercado pet do planeta – perdendo apenas para os EUA.

No ano passado, o varejo pet nacional movimentou R$ 34,4 bilhões – alta de 4,6% frente a 2017. A estimativa é fechar este ano com R$ 36,2 bilhões. De acordo com o instituto, o gasto mensal médio com um cão é de R$ 338,76. Mas, claro, o valor pode ser superado à medida que o pet tenha demandas específicas ou uma rotina mais, digamos, humanizada.

Não à toa já tem cão gerando a própria renda, como é o caso dos cachorros influencers do Instagram. Sim, esse é um nicho mundial. Milhares de pets têm os próprios perfis na rede social e se transformaram em celebridades. Os golden retrievers (@bob_marley_goldenretriever) têm 312 mil seguidores.

Nas fotos, Bob e Marley aparecem em festas de aniversário, viagens, piscinas e eventos promocionais. “O importante é que eles se divirtam”, conta o tutor da dupla, o comerciante Luiz Higa (tutor é a palavra usada para substituir dono, que já não é mais considerada politicamente correta).

Claro, se o tutor achar que o seu cão tem jeito para celebridade, ele pode procurar uma agência de modelo especializada em animais de estimação, como a Pet Model Brasil. A empresa faz a ponte entre produtoras de publicidade, TV, cinema, eventos e os animais. Os pacotes para criação de perfil custam de R$ 60 a R$ 150. “Os cachês de publicidade começam em R$ 250, mas o valor pode ser maior”, conta a proprietária da agência, Deborah Zeigelboim.

Com tanto trabalho, nada melhor do que abrir uma cervejinha ao chegar em casa. Na Padaria Pet, há cerveja em lata para cães (R$ 14, 90, em média – preço de algumas cervejas artesanais para humanos). “Nós trabalhamos com a questão da humanização do pet. Hoje, o tutor trata o cão como um filho ou um neto”, explica Arquelau So, diretor de expansão da Padaria Pet. “A cerveja em lata proporciona aquela experiência do dono abrir uma latinha para ele e para o seu cão.”

Mas beber não é a resposta para nada, e os problemas caninos também têm sido enfrentados com terapia. “Os tutores estão preocupados em entender como os cães estão se sentindo emocionalmente”, comenta o especialista em comportamento animal e idealizador da Cão Cidadão, Alexandre Rossi. Agora, não basta apenas evitar que o seu cachorro destrua seu apartamento ou não coma quando está sozinho. “Observando o comportamento é possível entender as causas e saber como agir em favor do bem-estar animal.”Se a terapia não for o suficiente, o cachorro pode experimentar algo mais alternativo, como cromoterapia, acupuntura, reiki ou ioga. Na Casa do Equilíbrio Pet, a veterinária Sandra Clemente Fernandes trabalha para equilibrar o campo energético de cães e donos.

“O reiki funciona com a transmissão de energia universal para o animal. Na ioga, você tem a interação do cão com o seu tutor. A animal também entra em sintonia e relaxa ao ver os movimentos do tutor.”Tem pet que prefere os esportes. A natação (ou o simples lazer na água) ajuda na fisioterapia e no humor dos cães. Locais como a Pet Play e a Dog Fun têm piscinas adequadas para o deleite animal. “Os cães naturalmente conseguem nadar. Claro que isso vai depender de cada um. Um golden, por exemplo, pode nadar umas duas horas sem problemas; outras raças, por 45 minutos”, conta Isabel Blanco, proprietária do Dog Fun.

Para terminar um dia tão cheio de atividades, os cães podem vestir as melhores roupas (como um moletom com capuz, estilo cantor de rap), visitar um salão de belezas (que além do banho vai tratar da coloração e do penteado) e partir para festas e casamentos. A Caza Eventos tem um setor só para a organização de festas caninas.”Organizamos festas como se fossem para crianças, com petiscos, lembrancinhas, bolo. A única diferença é que os petiscos não ficam disponíveis para o cão pegar o tempo todo, já que eles não têm limites”, afirma a responsável pela Pet Party, Carla Zajdenwerg. Carla contou que já organizou até um casamento entre cães. “Foi uma brincadeira entre os donos de cães que estavam para cruzar.”

Uma pet party pode ser simples ou luxuosa. Segundo Carla, a versão básica de um evento canino sai por R$ 1,5 mil. Também é possível contratar serviços de fotógrafos especializados e Dog Taxi, motoristas que se dedicam ao translado dos animais. Ao sair da festa e terminar o dia, talvez o cãozinho não tenha mais tempo para correr atrás de bolinhas. Vai chegar em casa como fome e pedir comida pela internet, em uma espécie de iFood canino de comida natural – como refeições à base de batata doce e mandioquinha.

Depois, antes de dormir, vai tomar um Cãofé, mistura em pó feita com leite de soja, farinha de alfarroba e aroma e café.Serviço:- Pet Model Brasil – petmodelbrasil.com- Padaria Pet – Rua Oscar Freire, 502 Cerqueira César- Cão Cidadão – Caocidadao.Com.Br- Casa do Equilíbrio Pet – Rua França Pinto, 1.241, Vila Mariana- Pet Play- Rua Demóstenes, 1.054, Campo Belo- Dog Fun – Rua Rodrigues de Campos Leite, 325, Vila Ipojuca- Inès Pet à Porter – ines.com.br As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.